Imprimir
III Congreso Internacional Historia a Debate Santiago de Compostela

IV Congreso Internacional Historia a Debate
Santiago de Compostela, 15-19 de diciembre de 2010

Dirección

 


 Ponencias aceptadas

  

Mesa K. Historiadores y memoria histórica

Autor

Fernando Rosas (Universidade Nova de Lisboa, Portugal)

Título

Seis teses sobre memória e hegemonia, ou o retorno da política

Resumen

Os problemas que desejo sinteticamente apresentar, respeitam à relação actual, isto é, nos debates hoje em curso, entre a luta pela Memória e o conceito de hegemonia que, para este efeito, pedi de empréstimo aos trabalhos de António Gramsci.

Na realidade, trava-se hoje na sociedade portuguesa, mas não só em Portugal, efectivamente em quase todas as sociedades do ocidente, um debate surdo mas crescente em torno da subsistência, da relevância ou dos conteúdos das memórias do século XX. E falo da Memória numa acepção mais vasta do que o discurso historiográfico, prévia em relação a ele, e necessariamente informante e estruturante dos seus conteúdos, sem com ele, no entanto, se confundir. Falo do património físico e documental, falo de representações,

de testemunhos, de registos escritos, orais ou filmados, de vivências, daquilo com que se constroem as referências identitárias, os discursos sobre o passado, mas de que se alimentam as visões actuais. Esse debate, - e creio que no momento presente já não há escapatória purista que permita fugir a isso -, é um aspecto essencial da luta pela hegemonia política e ideológica nas nossas sociedades.