Imprimir
HISTORIA A DEBATE

Tema 10

FERNANDO ESTEBAN DO VALLE

Rede Municipal de Niteri, Brasil

HISTORIA A DEBATE

SEO TEMTICA: "QUE HISTORIA VAMOS ENSENHAR EN EL NUEVO SIGLO?"

TRABALHO: PASSAGEIROS DO TEMPO: HORIZONTES DO ENSINO DE HISTRIA

RESUMO

A nossa pesquisa se dedicou, de uma maneira geral, investigao dos problemas enfrentados pelo ensino de Histria. Partimos do princpio de que necessrio responder, no dia a dia, "os problemas resultantes da prtica letiva" e - principalmente - que as respostas so fruto da prtica coletiva. Tal perspectiva passa por uma discusso da escola, suas prticas institucionais e pedaggicas; por outro lado envolve a definio do conceito de Histria, seja na esfera escolar, seja na acadmica. Justamente a reside o problema que desejamos discutir mais a fundo: por qu os alunos tm tanta dificuldade em compreender as correlao entre os diferentes processos histricos? Esse fato bem ilustrado pelas palavras de Rodrigo, aluno de 3. srie do ensino mdio de uma escola particular de Niteri: " o que eu no consigo juntar uma coisa com a outra". No nosso entendimento, esta dificuldade est diretamente relacionada com a incompreenso do conceito de tempo histrico - que nem sempre de fcil compreenso - pois aquele que se situa alm da cronologia e que se define em funo dos processos sociais. Essa a principal ferramenta do historiador: o tempo que no apenas mede, mas que problematiza e explica. No podemos perder de vista que muitos destes problemas didticos esto relacionados com a organizao e os princpios gerais de nosso sistema educacional, onde o contedo programtico estava comprometido com a Histria da elite poltica do pas. A partir dos anos 80, com a redemocratizao que comeamos a ter a possibilidade de dar incio a um debate aberto sobre os problemas nacionais, fato que desemboca numa reviso daquela perspectiva e na elaborao de novas propostas, que - passados todos esses anos - j comeam a dar bons frutos. Mas, em nossa disciplina especificamente, ainda permanecem resqucios desta histria episdica e repetitiva, porque ainda trabalhamos com um tempo absoluto e linear, mantendo a perspectiva de presente/passado/futuro, que empobrece as relaes de causalidade existentes entre os diversos processos histricos. Por isso, pretendemos somar esforos com aqueles que procuram realizar uma prtica educativa comprometida com a mudana social - principalmente das classes populares - no mbito da escola pblica.