Imprimir
Tema 2

Tema 2

Maria de Fatima Felix Rosar

Universidade Federal do Maranhão, Brasil

 

 

A voracidade de Cronos e a reprodução do paradoxo da história humana neste século.

 

 

RESUMO

O texto apresentado conforme indicação do seu título, procura chamar atenção através da referência feita à figura mitológica de Cronos, para o fato de que os seres humanos tem vivido ao longo da história da humanidade períodos longos de guerra e de conflitos e de tempos muito breves de paz o que expressa o próprio paradoxo da existência humana, fundado na contradição dos estados pulsionais de vida e de morte.

O propósito da autora é colocar em debate novas possibilidades de aproximação entre os métodos da psicanálise e do materialismo histórico e dialético, a partir dos estudos e elaborações de uma dupla de psicanalistas : Mélanie Klein e Wilfred Bion e de uma dupla de marxistas : Karl Marx e Antonio Gramsci.

Na realidade, trata-se de uma aproximação entre a história e a psicanálise, a partir das mediações centradas na educação e na cultura, compreendidas como processos pedagógicos por excelência que devem se voltar para a questão da essência contraditória dos seres humanos, que se constróem historicamente, de modo contínuo, entretanto estão dando continuidade à ação devoradora de Cronos, apesar de todo o avanço alcançado no campo biológico, tecnológico, filosófico e psicanalítico.

Os avanços e recuos da história da humanidade sob a ótica dos momentos de guerra e de paz podem ser traduzidos para o nível individual e também para o nível social, no âmbito de cada país, como possibilidades de "plenificação" e de "mumificação" .

Segundo o objetivo da autora, pode-se, apesar de reconhecermos, este paradoxo, esta contradição inscrita nos seres humanos ( a racionalidade e a sua irracionalidade), trabalhar com as categorias de simultaneidade e de superações sucessivas em direção a um processo de desenvolvimento continuado de todos os seres para construção de uma sociedade alternativa à atual.