Grupo Manifiesto Historia a Debate


 Opiniomes

 
[Nota editorial: toma de posición de Ciro F. Cardoso sobre el nuevo paradigma historiográfico en construcción, en una entrevista  publicada en el nº 6  de la revista digital Cantareira de la Universidade Federal Fluminense de Brasil]

 
CIRO F. CARDOSO:

"Você critica com toda a razão o economicismo, uma preocupação exclusiva  demais com grades estruturas meio-abstratas, não-encarnadas,e aí você cai no outro oposto: vamos estudar só o cultural entendido como representações, só os indivíduos, só os pequenos grupos, então, eu acho que  não há porquê isso. Eu vou viajar para a Europa para participar de um debate chamado História a Debates 3. Eu participei do dois, há quatro anos, é um congresso feito em Santiago de Compostela, de quatro em quatro anos. Já no dois, eu notava uma certa impaciência com essa uniteralidade, onde tudo é discurso, não existe nada fora do discurso ... quem vinha com essa, o público já grunhia, já havia manifestações de insatisfação com esse excesso de culturalismo entendido de maneira estreita. Nesse congresso, um dos temas principais é a reconstrução do paradigma histórico, portanto, uma crença de que pode haver um paradigma. Eu acho que, de fato, essa posição está se consolidando. Esse paradigma não vai ser uma volta ao que era em 1950, e nem pode ser, mas, portanto, há idéia de que é possível ter paradigmas mais globais, mais holísticos que não neguem, e sim, de outra maneira, englobem todas as novidades, pelo menos as mais promissoras surgidas nas últimas quatro décadas mais ou menos".

 

Volver