Imprimir
III Congreso Internacional Historia a Debate Santiago de Compostela

III Congreso Internacional Historia a Debate
Santiago de Compostela, 14-18 de julio de 2004


Historia Mixta como historia global


III.1. Historia mixta como historia global

O ESPECFICO, O GERAL, O REGIONAL E O GLOBAL: Reflexes Acerca da Participao do Historiador em Equipes Multidisciplinares de Anlises Regionais Imediatas

Prof. Dr. Cezar Honorato (LPP/UERJ - UFF /Brasil)

A organizao de um grupo de pesquisa acerca da riqueza e misria numa regio produtora de petrleo do Estado do Rio de Janeiro (Brasil), tem nos colocado questes terico-metodolgicas importantes e coerentes com os debates que vem sendo - ou deveriam ser - realizados pela HaD:

a) Qual o papel do historiador nestes grupos que envolvem economistas, gegrafos, socilogos e etc. Seria de somente apresentar "o que foi ou ocorreu" na regio? No seria o caso de analisar, utilizando as premissas do "fazer-se historiador" a histria dos processos que ocorrem hoje?

b) A participao do gegrafo de apenas nos dar "o cho da Histria" ou a "longa durao "braudeliana"? E dos economistas, socilogos, demgrafos, etc, somente para fazer o papel de "cincias auxiliares da histria" ?

c) As peculiaridades da seleo e do trato das fontes pelo historiador no permitiriam um diferencial em relao aos demais cientistas, pela possibilidade de criao/anlise de novas fontes e /ou formas de tratar as tradicionais?

d) Em um mundo globalizado, as anlises de processos regionais ou locais, dependendo da perspectiva terica utilizada, no perderiam suas caractersticas especficas e localistas em face das interpenetraes entre micro e macro-histria?

e) A anlise da dialtica expanso da riqueza X aumento da misria como podemos atestar na regio referida no uma problemtica que se tornou constante sob o capitalismo mundial. Portanto, a anlise integrada de uma localidade no pode gerar paradigmas ou referncias que sirvam para o historiador realizar a anlise de outras regies ou processos?