Imprimir
III Congreso Internacional Historia a Debate Santiago de Compostela

IV Congreso Internacional Historia a Debate
Santiago de Compostela, 15-19 de diciembre de 2010

Dirección

 


 Ponencias aceptadas

 

Sección I. 3. Nuevo paradigma educativo

Título

O historiador, na reflexão didática, diante dos novos desafios da Didática da História

Autor

Luis Fernando Cerri (Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná, Brasil)

Resumo

Desde um novo paradigma de ciência que começa a emergir da crise da história das grandes narrativas, o historiador passa a não ser mais compreendido como um especialista cuja atividade só seria possível separada da vida prática. Dentro desse paradigma emergente, a Didática da História deixa por seu turno de significar um estudo técnico da transmissão do saber histórico erudito para a população não-especialista e passa a significar cada vez mais o espaço, dentro da História, em que se discute a aprendizagem e o uso social da História, em seu convívio com outras formas de representação do passado.Esta apresentação procura fazer coincidir dois campos de reflexão sobre o ofício do historiador, desde a experiência brasileira, em estreito diálogo com a perspectiva argentina e uruguaia. Em primeiro lugar, discutiremos o afastamento dos historiadores brasileiros em relação à reflexão didática, recolheremos exemplos do final do século XX que trazem indícios de reversão dessa tendência, mas também indicadores da manutenção de posicionamentos de auto-segregação de historiadores em relação à reflexão didática, que a negam como campo ou como prática inerente à história. Discutimos hipóteses para explicar essa situação ambígua na historiografia brasileira, buscando apoio na história da ciência e em algo da sociologia do conhecimento.

Traçado esse contexto do historiador na reflexão didática, procuraremos enumerar quais são os grandes temas que se colocam para a reflexão didática dos historiadores do Mercado Comum do Sul (MERCOSUR - Paraguai, Uruguai, Brasil e Argentina), com base nos dados produzidos através do survey internacional "Jovens brasileiros, argentinos e uruguaios diante da História", realizado entre 2007 e 2009 com questionários para estudantes e seus professores, inspirados no projeto europeu "Youth and History". Os temas mais relevantes que a pesquisa posicionou foram a) a memória dos regimes militares na aprendizagem histórica; b) o problema da aprendizagem da História, seus sucessos e fracassos; c) a questão da alteridade, da tolerância e da empatia na educação histórica promovida para esses jovens; d) o desconhecimento mútuo da história dos países vizinhos e as representações que dificultam e facilitam os processos culturais de integração regional e e) os desafios que as representações próprias dos adolescentes sobre o sentido do tempo e da história colocam para a disciplina da História e seu papel na construção da cidadania.